CONFIRA CUIDADOS NECESSÁRIOS AO TROCAR O EMPREGO ESTÁVEL PELO EMPREENDEDORISMO

INFLAÇÃO: ENTENDA OS FATORES QUE PRESSIONAM O ÍNDICE NO PAÍS E AO REDOR DO MUNDO
4 de fevereiro de 2022
IMPOSTO DE RENDA 2022: NOVAS REGRAS E PRAZOS PARA ENTREGA SÃO DIVULGADOS
25 de fevereiro de 2022

O empreendedorismo tem sido uma opção muito visada no Brasil desde o começo da pandemia, sendo considerado atualmente o segundo maior sonho do brasileiro, que busca mudar sua carreira.

Ter o próprio negócio pode gerar muitos ganhos e conquistas, mas essa decisão deve ser tomada com cautela para evitar ações impulsivas que possam prejudicar o trabalhador e fechar portas no mercado.

Para Alexandre Slivnik, vice-presidente da Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento (ABTD), muitas vezes esse desejo de empreender está associado à insatisfação no trabalho atual.

Antes de qualquer atitude drástica é necessário tentar, primeiramente, mudar o pensamento da empresa em que você trabalha. É claro que é difícil, mas a adaptação pode ser mais fácil do que você imagina. “Temos responsabilidades financeiras, então você precisa ter cuidado. Se você está infeliz, provavelmente é porque o seu ambiente de trabalho não é dos melhores. Nesse caso, primeiramente, tente mudar a filosofia do local em que você trabalha e, caso não consiga, aí sim mude de lugar ou abra o seu próprio negócio”, pondera.

Atenção ao empreender pelos motivos errados

De acordo com o especialista em gestão de pessoas, 82% dos colaboradores que pedem demissão não se demitem da empresa, mas sim da liderança. “Isso é muito perigoso, porque a pessoa até gosta da empresa, tem bons salários, mas não tem mais uma boa relação com seu chefe. Esse é o principal gatilho para começar a empreender e trabalhar por conta própria”, relata.

Muitas vezes, as pessoas têm a ilusão de que ao realizar esse ato irão trabalhar menos e ganhar mais dinheiro, mas Slivnik deixa claro que não é bem assim. “Essa é uma realidade muito distante. Inclusive, em geral é justamente o contrário disso, principalmente em um primeiro momento. Provavelmente você irá trabalhar mais e ganhar menos, pelo menos até receber a atenção do público e alavancar suas vendas ou serviços”, pontua.

A jornada pode ser desafiadora

Para quem realmente acha que empreender é a melhor saída, o especialista revela que é preciso ter paciência e perseverança. “O Walt Disney foi demitido, acredite ou não, por falta de criatividade, além de levar três empresas à falência. Aos 22 anos de idade ele pediu 500 dólares ao seu tio Bob e junto com seu irmão Roy, abriram a Disney. Hoje a empresa é quase centenária, sendo provavelmente a companhia mais amada do mundo”, explica.

Segundo Slivnik, os erros podem trazer a experiência necessária para alcançar o sucesso. “Muitas vezes você vai falhar ao empreender, mas com certeza irá tirar algum aprendizado disso. Esses erros costumam ser dolorosos, porém é preciso estar preparado para enfrentar as adversidades que o empreendedorismo traz”, relata.

O especialista em gestão de pessoas conta que, ao abrir o próprio negócio, o primeiro passo é se preparar antes de tomar qualquer decisão, sabendo o propósito da sua empresa com clareza.

“A primeira pergunta que você precisa responder para você é: qual é o problema que você quer resolver no mundo? Quando você tem clareza do problema que você quer resolver, você estuda o mercado, vê quais são os seus concorrentes, conversa com pessoas que já percorreram esse caminho que você deseja trilhar. Assim, a jornada para ter sucesso nesse empreendimento será mais curta”, finaliza.

Fonte: Contábeis (com informações Alexandre Slivnik e Carolina Lara)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.