DECLARAÇÃO DE OPERAÇÕES LIQUIDADAS COM MOEDA EM ESPÉCIE (DME)

REVAR: CONHEÇA A NOVA CALCULADORA DO IMPOSTO DE RENDA PARA INVESTIDORES
11 de janeiro de 2024
CATARINENSE ASSUME PRESIDÊNCIA DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE INTERINAMENTE
30 de janeiro de 2024

A Declaração de Operações Liquidadas com Moeda em Espécie (DME) foi instituída pela Instrução Normativa RFB nº 1.761/2017.

De acordo com a referida instrução normativa, a DME deve ser apresentada pela pessoa física ou jurídica que que recebeu valores em espécie acima de R$30.000,00 (trinta mil reais) ou o equivalente em outra moeda, decorrente de alguma operação como venda de um bem, prestação de serviços, distribuição de lucros por exemplo.

Assim, a DME deve ser apresentada sempre que houver o recebimento de moeda em espécie, ou seja, “dinheiro vivo” de montante igual ou superior ao citado acima.

A DME é uma declaração mensal, cujo o prazo para envio é até o último dia útil do mês seguinte ao recebimento através de acesso ao Portal E-CAC.

Por fim, lembramos que a pessoa física ou jurídica obrigada a DME que não observar o prazo acima, fica sujeita a penalidades previstas na Instrução Normativa RFB nº 1.761/2017.

Texto elaborado por: Priscila Silva dos Santos.

Fonte: ITC CURSOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.