REFIS: CÂMARA APROVA PARCELAMENTO DE DÍVIDAS PARA MICRO E PEQUENAS EMPRESAS

DECLARAR OPERAÇÕES LIQUIDADAS COM MOEDA EM ESPÉCIE (DME)
10 de dezembro de 2021
BURNOUT VIRA DOENÇA DO TRABALHO EM 2022. O QUE MUDA AGORA?
29 de dezembro de 2021
Show all

Plenário da Câmara aprova, em votação simbólica, suspensão de decreto sobre sigilo de documentos.

Refis para MEIs e empresas do Simples Nacional permitirá a renegociação de cerca de R$ 50 bilhões em dívidas.

Nesta quinta-feira (16), durante a última sessão do ano, a Câmara dos Deputados aprovou, por 382 votos a 10, o Refis, programa que permite o parcelamento de dívidas tributárias para as micro e pequenas empresas do Simples Nacional. Agora, o projeto vai para sanção presidencial.

O programa destinado às empresas do Simples Nacional e microempreendedores individuais (MEIs), inclusive em recuperação judicial, permitirá a renegociação de cerca de R$ 50 bilhões em dívidas vencidas até o mês anterior à entrada em vigor da lei. 

Condições Refis

O prazo de pagamento do Refis é de até 180 meses (15 anos) após o pagamento da entrada, sem redução nos acréscimos legais.

A entrada do parcelamento poderá ser paga em oito parcelas e será inversamente proporcional à redução de faturamento da empresa entre março e dezembro de 2020, em comparação com o mesmo período do ano anterior. 

Após quitar a entrada, sobre o saldo remanescente haverá redução das multas e juros proporcionalmente à queda de faturamento.

Segundo o relator da proposta, o deputado Marco Bertaiolli (PSD-SP), o texto teve aval do Ministério da Economia e há discussão sobre veto a apenas um artigo.

“A possibilidade de veto é só sobre a entrada no Refis das empresas que não tiveram queda de faturamento. Mas essa seria uma fatia muito pequena entre as micro e pequenas empresas”, afirmou. 

Fonte: Portal Contábeis

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.